sábado, 5 de agosto de 2017

Muçulmanos decapitam cristãos e ameaçam Trump

Os radicais islâmicos foram de porta em porta pelas aldeias à procura de crentes para matá-los.

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Um grupo de muçulmanos terroristas com baseado em Somali Al-Shabaab assassinou sete cristãos em uma série de ataques mortais no Quênia no início deste mês. Os radicais islâmicos foram de porta em porta pelas aldeias à procura de crentes para matá-los.
Segundo o grupo International Christian Concern, sete cristãos estavam entre as vítimas dos ataques realizados pela Al-Shabaab entre 5 e 8 de julho, quando os militantes atacaram as aldeias de Pandanguo, Jima, e Poromoko. Informações anteriores mostram são os mesmos que os militantes decapitado nove civis em Jima em Lamu County.
“Os ataques têm como alvo os cristãos que vivem em Lamu County, especialmente agricultores nas áreas do interior”, disse o pastor Henry Divayo, líder da igreja na cidade Witu. “[Os militantes em Jima] estavam pedindo aos moradores para mostrar seus cartões de identidade e se aqueles que dentre eles fossem cristãos, eram prontamente fuzilados ou abatidos”, disse.
Terroristas do Al Shabaab sentados fora de um edifício durante a patrulha no distrito de Dayniile no sul de Mogadíscio / Reuters
“As vítimas foram evacuadas para campos onde a segurança e tem recebido alimentos da Cruz Vermelha do Quênia” Divayo acrescentou. “Nós estamos hospedando a mais de 200 pessoas em nossa igreja e esperamos que o número aumente à medida que mais famílias forem evacuadas”.
O pastor pediu para o governo queniano forneceça equipamentos adequados à polícia para proteger igrejas, escolas e hospitais.
Os ataques contra cristãos no Quênia não são nenhuma novidade. O ataque mais mortífero aconteceu na Universidade de Garissa em abril de 2015 e deixou ceifou a vida de cerca de 150 estudantes, a maioria deles cristãos.
Os Estados Unidos continuam realizando ataques aéreos contra bases da Al-Shabaab na Somália, uma tentativa do governo de Trump para erradicar o grupo terrorista. Em resposta, os radicais gravaram um vídeo ameaçando o presidente americano, a quem chamaram de “bilionário sem cérebro.”
Veja o vídeo:
Os terroristas muçulmanos afirmam que as execuções no Quênia não vão parar.

Com informações do The Christian Post

Imagem: NewsWeek e CP
Fonte: CCN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...