quinta-feira, 12 de maio de 2016

LUTERO E O CASAMENTO: 4 LIÇÕES





Por Justin Taylor

1. Veja e celebre os propósitos de Deus no casamento.

Lutero escreveu:

“O propósito principal do casamento é obedecer a Deus, para achar ajuda e conselho contra o pecado; para clamar a Deus; para buscar, amar e educar crianças para a glória de Deus; para viver com uma esposa no temor de Deus e para carregar a cruz; mas se não há filhos, ainda assim deve-se viver com sua esposa em contentamento e evitando toda lascívia com outros”.


Nós vemos um número importante de elementos nessa definição. (1) O propósito principal do casamento é a glória de Deus. (2) Filhos não são apenas produtos do casamento; eles são uma parte da essência do desenho matrimonial. (3) Santificação está no coração do casamento. Casamento são meios de obedecer a Deus, satisfazer desejos dados por Deus, evitando pecado, e instruindo os filhos na fé.

2. Pense no casamento como um hospital e uma escola.

Nenhum seminário sobre casamento irá te dizer isto, mas Lutero irá: casamento é como um hospital. Você não irá entender a metáfora ou achá-la interessante até que você perceba que você está doente e que você precisa ser curado. Lutero coloca dessa maneira:

“A tentação da carne tornou-se tão forte e consumidora que casamento pode ser comparado ao um hospital para incuráveis que impedem que os pacientes caiam em pecados mais graves”.

O biógrafo de Lutero, Rolando Bainton, apresenta outra metáfora em seus escritos:

“Depois do próprio casamento, Lutero via a casa como uma escola para caráter. Essa é a área onde as virtudes cristãs achavam seus exemplos mais prontos, e, enquanto no catolicismo, o monastério que é a esfera para o cultivo de conselhos de perfeição, no protestantismo, a família é o substituto para isso”.

Ambas as metáforas- tanto da escola como do hospital – mostram o importante papel do casamento como um agente de santificação e reabilitação. Nossos egoísmos e orgulhos são expostos. E se nós respondermos com uma humildade que honre a Deus, o casamento pode ser usado para Deus nos limpar dos nossos pecados. A transformação da metáfora do monastério também nos mostra que casamento nunca é um assunto estritamente privado. O casamento cristão não é do mundo, mas certamente deve estar no mundo.

3. Reconheça que o sexo dentro do casamento é bom, necessário e que foi feito para ser aproveitado!

Lutero estava ministrando numa época onde muitos assumiam que o sexo era intrinsecamente pecaminoso. Ele reconhecia que mesmo aqueles que são salvo ainda são pecadores em algumas áreas da vida- incluindo o sexo matrimonial – mas ele também via a cama do casamento como um lugar para a redenção do sexo.

Quando Lutero descobriu que Spalatin, seu amigo de longa data, iria casar apenas cinco meses depois do seu próprio casamento, ele escreveu uma carta, obviamente feliz que seu amigo fosse capaz de experimentar a alegria do sexo com sua nova esposa:

“Quando você dormir com a sua Katherine e abraçá-la, você deverá pensar: ‘Esta filha de homem, essa criatura de Deus, me foi dada por Cristo. Que Ele seja louvado e glorificado!’. Na noite do dia pelo qual, de acordo com as minhas contas, você irá receber essa carta, eu deverei fazer amor com minha Katherine enquanto você fará com a sua, e dessa maneira estaremos unidos em amor”.

William Lazareth descreve a felicidade da fé de Lutero naquilo que ele considerava com um dia ideal:

“A fé de Lutero era simples o suficiente para confiar que após um dia de trabalho duro, um pai cristão poderia retornar à sua casa, comer sua linguiça, beber sua cerveja, tocar sua flauta, cantar com seus filhos e fazer amor com sua esposa – tudo para a glória de Deus!”.

4. Veja os filhos, e toda a vida, através das lentes do evangelho.

Lutero não apenas trouxe uma reforma na maneira em que vemos a Bíblia e justificação, e não apenas na maneira como pensamos a respeito do casamento, mas pela providência graciosa de Deus, seus ensinamentos revolucionaram o entendimento a respeito dos filhos da Europa Reformada. Ele escreveu:

“Todas as pessoas casadas deveriam saber pelo menos isto: Ele não podem fazer um trabalho melhor, e fazer nada que seja mais valioso tanto para Deus, para o Reino de Cristo, para todo o mundo, para eles próprios e para seus filhos do que criar seus filhos bem”.

Lutero ensinou que de todos os ministérios que podemos participar, as tarefas mais significativas acontecem dentro das nossas casas.

Fala-se bastante nos nossos dias a respeito de sermos centrados no evangelho em todos os aspectos da nossa vida – mas, na realidade, nós só estamos tentando chegar na visão de Lutero a respeito de santificar o comum.

Conclusão

Lutero pregou apaixonadamente sobre casamento por anos enquanto um homem solteiro, e ele provavelmente ainda teria deixado um impacto mesmo que permanecesse solteiro pro resto da vida. Mas, o fato dele ter casado tornou o ensino e pregação dele a respeito desses assuntos muito mais significantes. Isso permitiu a Lutero ser um exemplo da Palavra de Deus, e não apenas pregá-la.

Ele não foi perfeito – nem na sua vida, nem no seu casamento, nem nos seus ensinos. Mas devemos agradecer a Deus por Martinho Lutero – e também por uma jovem freira que teve a coragem de seguir as suas convicções, sua consciência e a autoridade da Palavra de Cristo.

***
Projeto316, via Tulipa Reformada

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...