terça-feira, 5 de abril de 2016

Como lidar com as dívidas?

A crise financeira no país já é real: crescimento de desemprego, da inflação, alta do dólar e previsões nada boas para 2016. Ninguém está protegido. Uma consequência da crise são as dívidas. Mas como os cristãos endividados devem agir?

Paulo Maximiano, especialista na área de finanças e diretor-executivo do Ministério de Finanças Crown1, concedeu uma entrevista sobre o assunto para a revista Comunhão, edição de janeiro. Selecionamos alguns trechos da entrevista, gentilmente cedida pela redação de Comunhão, e que você pode conferir a seguir.

*
Quem é o mordomoHoje muitas pessoas querem um Deus imediatista, que resolva seus problemas. Muitos querem cura, bons empregos, dinheiro no bolso. É importante entendermos que Deus dá a cada um conforme Ele quer; nosso papel é sermos “mordomos fiéis” do que Ele colocou em nossas mãos.

*
Dinheiro é assunto espiritual
Muitos acham que finanças e Deus são coisas distintas, porém falar sobre finanças é falar sobre caráter. E o Senhor, por meio da Sua Palavra, nos diz que devemos ser santos assim como Ele é (1 Pe 1.15,16). Jesus equipara a maneira como lidamos com o dinheiro à qualidade de nossa vida espiritual. Em Lucas 16.11, diz: “Assim, se vocês não forem dignos de confiança em lidar com as riquezas deste mundo ímpio, quem lhes confiará as verdadeiras riquezas?”. A verdadeira riqueza da vida é um relacionamento íntimo com o Senhor.

*
Nove passos para sair da dívida
A Bíblia não diz que dívida é pecado, mas desencoraja essa prática. Romanos 13.8 diz: “A ninguém fiqueis devendo coisa alguma”. Em Provérbios 22.7, a Palavra de Deus nos fala: “Assim como os pobres são dominados pelos ricos, quem pede dinheiro emprestado se torna escravo de quem empresta”.
Quero listar aqui alguns passos importantes para sair das dívidas:

1. Ore

Em 2 Reis 3.-17, temos a história da viúva e do azeite. Sabemos como Deus proveu aquela mulher que estava em uma situação muito difícil, porém ela obedeceu, buscou ajuda, confiou no Senhor, trabalhou, vendeu o azeite e ainda sobrou para que vivesse com seus filhos. O mesmo Deus que proveu sobrenaturalmente àquela viúva está interessado em vê-lo fora das dívidas. Ele pode agir imediatamente, como no caso da viúva, ou lentamente. Em qualquer uma das situações, a orientação é fundamental.

2. Venda o que não estiver sendo usado

Avalie os bens para determinar se pode vender algo para ajudá-lo a sair da dívida mais rapidamente.

3. Decida quais dívidas pagar primeiro

As dívidas com juros mais altos, como cartão de crédito e cheque especial, são prioridade. Também pode escolher eliminar seu débito com financiamento de veículo e empréstimos estudantis ou até mesmo começar a tentar antecipar seu financiamento imobiliário.

4. Estratégia “bola de neve”

Pague o cartão de crédito que tem o menor saldo devedor. Desta maneira você será encorajado a continuar os pagamentos de forma exponencial. Após pagar o primeiro cartão, use o valor desse pagamento para pagar o segundo cartão com menor valor devido, e assim por diante. Essa é a estratégia “bola de neve” em ação! Depois, concentre-se em liquidar as dívidas de consumo da mesma forma que liquidou as de cartão.

5. Considere obter uma renda adicional

Muitas pessoas têm emprego que não produzem renda suficiente para pagar suas dívidas. Um emprego temporário em tempo parcial pode fazer grande diferença.

6. Controle o uso do cartão
Somos diariamente levados por uma onda de ofertas de crédito e de cartões de crédito. Geralmente gastamos um terço a mais quando usamos o cartão de crédito, pois temos a sensação de não estarmos gastando dinheiro. Se você não consegue pagar todo o saldo devedor no fim do mês, faça uma cirurgia plástica em seu cartão! Qualquer tesoura afiada faz isso!

7. Contente-se com o que você tem

A indústria da propaganda usa métodos poderosos para fazer com que os consumidores comprem. Frequentemente, o objetivo da mensagem é criar descontentamento com aquilo que temos. 1 Timóteo 6.5,6 diz: “Homens cuja mente é pervertida e privados da verdade, supondo que a piedade é fonte de lucro. De fato, grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento”.

8. Considere uma mudança radical de vida
Muitas pessoas baixaram significativamente seu padrão de vida para sair das dívidas de uma forma mais rápida. Alguns venderam suas casas e se mudaram para casas menores; outras alugaram um apartamento. Outras pessoas venderam carros com pagamentos altos e compraram veículos mais baratos. Em resumo, sacrificaram temporariamente o seu padrão de vida para tornarem-se livres das dívidas.

9. Não desista
Nunca desista de seus esforços para sair das dívidas. Isso pode requerer trabalho árduo e sacrifício, mas vale todo o esforço necessário para alcançar a liberdade.

*
Domínio próprio contra o consumismo
Na verdade, creio que falta o exercício do fruto do Espírito: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e domínio próprio. O domínio próprio é o freio de nossas paixões carnais, é o controle de nossos desejos. Muitas vezes compramos o que não queremos, com o dinheiro que não temos, para impressionar quem não conhecemos. Somos facilmente induzidos pelo marketing, compramos sem necessidade. Daí a importância do exercício do fruto do Espírito em nossas vidas.

*
Poupe – não importa se muito ou pouco
O brasileiro não tem o costume de poupar, mas sim de gastar. Muitas pessoas consideram que poupar é somente para compra de uma casa ou de um bem de maior valor. Errado! Devemos aprender a guardar uma parte do que ganhamos todos os meses. Se você quiser tirar férias, comece o planejamento no primeiro semestre, se possível ainda em maio ou junho. Junte em todos os meses e você acabará tendo um bônus no final do ano para pagar seu combustível, sua hospedagem, etc.

Isso também serve para outros encargos que temos no início do ano. O seu 13º é para algo extra, e não para pagar dívidas, sejam do ano que passou ou sejam do ano que está iniciando.

Detalhe importante: muitos pensam que devem começar a poupar quando tiverem um valor ou montante considerável. Esse é outro erro comum. Você deve começar a poupar o que você tem, sejam R$ 5,00, sejam R$ 10,00 ou mais. O pouco em fidelidade se torna muito.

Nota:
1. O Ministério de Finanças Crown é conhecido mundialmente pelos cursos oferecidos a pequenos grupos sobre como ser um cristão que administra bem suas contas.

Leia também
O Reino entre nós 
Trabalho, Descanso e Dinheiro 
Espiritualidade na prática 

Fonte:Ultimatoonline

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...