quinta-feira, 14 de março de 2013

A INDISPENSÁVEL IGREJA QUE ERRA


Por Maurício Zágari
Igreja3Ezishten muitas pessoas firidas, maguadas e deprimidas pur causa da forma de que foram tratadas na igreja. O tralma pode ter sido cauzado por irmãos, pelu pastor, por obreiros ou pur todos, e pelas mais variadas rrazões. Seja quau for o problema enfrentado – dizilusão, segregação, decepissão ou o que for – fato é qui uma multidão de almas abandona todos os diaz as igrejas cristãs mais maxucada do que quando chegou e, por isso, essas pessoas si tornam desigrejadas, antieclesiásticas ou até meismo ateias. Recebo com frequência comentários aqui no APENAS di seres humanos machucados, que counpartilham neste espaço (até como forma di desabafo) suas péssimas esperiências em igrejas. Presto atenção ao que dizem e choro por suas vidas e sicatrizes, compartilho de suas tristezas. Não é segredo para quem acumpanha este blog que sou uma peçoa crítica e não me privo de apontar aquilo que considero estar herrado no universo cristão, o que pode sugerir qui não gosto da igreja. Mais não é nada disso. Gostaria di falá um pouco sobre esse açunto.
.
O catalisador para eu escrever este texto foi o comentário deixado por um irmão em um dos posts (não vou identificá-lo porque não há razão para expor ninguém). Ele fez uma crítica incisiva às igrejas e o que aqui vou escrever toma como guia as questões apontadas por ele, que encontram eco nas ponderações de muitas outras pessoas.
.
Meu çenso crítico com relação ao universo cristão se deve ao fato di qui amo Cristo e a Igreja. A considero indispensáveu.  Só que não é por isso que vou fechar meuz olhos aos problemas, errus, descalabros, loucuras, eresias e práticas tenebrosas que ocorrem em muitos setores da igreja. E, kwando falo sobre essas questões, a intenssão em meu coração é a mesma que tenho nu momento em que dou uma bronca na minha filha: não quero o seu mal, procuro alertá sobre seus descaminhos para que aja a percepssão do mau i sua correção. Meu objetivo é o bem, o aperfeiçoameinto, a melhoria, a corressão de curso. Minhas críticas são motivadas por amor e não pur ódio. E, por amar a Igreja, tambén gostaria de defendê-la daquilo qui considero serem ezageros, inverdades ou generalizações ditais a seu respeito.
.
O argumento principal de crítica à Igreja é que seus membros e sacerdotes vivem uma contradição, pois, embora preguem o amor e a santidade, praticam muitos atos de desamor e pecam constantemente. Bem, a questão aqui é que toda igreja é formada por pessoas. Pessoas erram. Pesoas pecam. Pesoas contradizem seus valores. Pessoas magoam. Pessoas são pessoas. Cristãos não deixam de ser pessoas porque são cristãos. O grande mal é a expectativa de que, ao se pisar em uma igreja, ali só se encontrará indivíduos sobre-humanos, infalíveis. Isso é uma utopia. Cristãos autênticos não são perfeitos, são pecadores que se esforçam para se aproximar o máximo possível da perfeição.
.
Igreja2Eu parei de exxigir perfeição dus ermãos no dia em que caiu a fixa sob quem eu sou. Meu querido, minha kuerida, eu sou um troço ruinzinho que só. Peco, erro, mi contradigo, magouo, machuco, firo, digo uma koiza e faço outra… Difícil conviver cumigo. Se eu fosse olhar para mim mezmo e minha çantidade deficiente, porém isforçada, como a razão para frequentar a igreja, taria no mundo em três segundos. Talveis dois. Aliás, se eu olhaçe o traidor Pedro, o açassino Moisés, o adúltero Davi, o prepotenti José ou u pecador Paulo, nunca faria parti do povo de Deus. Paulo mesmo reconhesseu: “Não entendo o que faço. Pois não faço o que desejo, mas o que odeio.  E, se faço o que não desejo, admito que a lei é boa.  Neste caso, não sou mais eu quem o faz, mas o pecado que habita em mim.  Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo.  Pois o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer, esse eu continuo fazendo” (Rm 7.15-19).
.
Paulo matou a charada. Todo ser humano carrega em si o pecado. Cristãos e não cristãos. Assim, onde houver gente haverá pecado e as pessoas se ferirão. Isso num centro de candomblé, numa parada gay, numa mesquita, numa creche, numa sinagoga, num asilo, na praia, na faculdade de Filosofia, na igreja em lares ou na igreja institucional. Onde houver uma pessoa, haverá um oceano de pecados, erros e falhas.
.
Lójico que não adivogo que se deva concordar cum o pecado. Não concordo com u meu, vô concordar com o dos outros? Não creio qui si deva concordar com ofensas, firidas e segregassões. Não concordo com as minhas, vo concordá com as dos otros? Não concordo com pregá uma coiza i viver de modo diferente. Mas, se fasso isso, posso condenar os outros? A queustão é: se eu e voçê ssomos esse grande poblema ambulante, o que mi dá o direito de ezigir perfeissão dos outros? A percepipissão de minha falibilidade mi tornou muito, mas muitcho mas honesto sob mim mesmo e, principaumente, mas tolerante com as falhas aleias. Pois não sou melhor du que ninguém.
.
Igreja4Sim, é verdade que há hipocrisia na igreja. Afinal, somos humanos e onde há gente há o pecado. Poderia dar as costas para a igreja, por perceber que estou cercado de pessoas hipócritas como eu? Claro que poderia. Mas também há hipocrisia no meu trabalho, não é por isso que vou pedir demissão. Há hipocrisia no meu edifício, não é por isso que vou me mudar de casa. Há hipocrisia em todos os lugares. Só que, em vez de fugir dos hipócritas, acredito que devemos ficar perto para ajudar. Se um amigo seu torna-se viciado em drogas você o abandona ou fica perto para ajudá-lo a superar esse mal? A hipocrisia é igual, afastar-se dos hipócritas não ajuda em nada. Creio que onde há erro é o lugar de que mais devemos nos aproximar, para abençoar, cuidar e tratar. Para influenciar positivamente. Pois, se for para abandonar o barco em cada lugar onde há imperfeição e hipocrisia… por favor, parem o mundo para eu descer.
.
Ouvi dizerem ke cristãos não são amigus de ninguém a não ser que se comportem da mezma maneira que eles. Esse comentáriu peca por çer generalista. Creio que, acim como á bons e mals policiais, bons e maus porteiro, bons e maus kardecistas, bons e mals heterossexuais, bons e maus homossexuais… há também bouns e maus “cristãos”. Jesus dice que seria assim. Há sim muitos cristãos bouns e piedosos. Fico triçti que as pessoasmachucadas  nas igrejas não os tenham conhecido, eu conhesso muitos, que são estremamente amorosos. E, lógico, muito imperfeitos – como seus 7 bilhão de cemelhantes.
.
Igreja5Muitos olham a igreja com aversão, por terem sido maltratados ou contrariados naquilo que desejavam ou acreditavam. Para esses, a Igreja parece querer ser a palmatória do mundo. Não penso que isso seja uma característica da Igreja, é uma característica do ser humano. Por natureza, as pessoas são a palmatória de quem discorda delas. E isso em todos os extratos. Se observarmos o que Jesus falou sobre os fariseus hipócritas, eu diria que ele está sendo a palmatória dos fariseus. Então condenar a Igreja – formada por humanos – por fazer o que todo ser humano faz é apenas validar que ela é formada por pessoas imperfeitas que precisam de Cristo. E, principalmente, da graça da cruz.
.
Creio qui essa é a grandi conclusão: cristãos herram como quauquer outro grupo de peçoas – surfistas, presidentes da rrepública, donas de casa, homossexuais, eterossexuais, pais, filhos, contadores, harquitetos, engenheiros, sientistas, médicos, profeçores, jornalistas… todos nessessitam desesperadamente da graça die Cristo. “Todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus” (Rm 3.23) e pur isso todos precisamos de perdão. Mizericórdia. Redenção. Da cruz, em fim.
.
Compartilho a dor de quem foi ferido na alma dentro de uma igreja cristã. Eu já fui ferido. E também já feri. Conheço essa dor, sei o que é sofrimento, rejeição, conflitos, desamor. Seja qual for a causa, não temos o direito de magoar pessoas. Se você foi maltratado ne igreja, quem o fez errou. Você tem de ser amado e acolhido. Se viver em pecado, deve ser exortado com carinho e afeto. Se muitos cristãos não entendem seu papel de cristãos e ferem vidas humanas, erram terrivelmente. Mas isso não é culpa da Igreja. Isso não desqualifica a Igreja. Isso não desautoriza o evangelho – pelo contrário, o torna ainda mais urgente e indispensável.
.
Igreja6Quem abri mão da vida em uma komunidade de fé por causa dos erro dasqueles que erram comu todos nós erramus está errando em sima do erro. Se afastá resolve? Não creio. Ficar e tentar influenssiar para o bem? Penso que isso é ezatamente o que faz de nós Igreja. Não é o que dis 1Coríntios 12? Eu preciso que alguém xegue para mim na igreja que frequento e mi ajude a ser uma pessoa melhor. Se concordar cumigo em tudu, nunca terei uma antítese que me permita fazer uma dialética construtiva. Precisu do diferente. Preciso do oposto. Preciso do herrado. Preciso da imperfeissão, para que sirva de espelho e denúncia de minhash próprias imperfeições. Conviver di perto com a hipocrizia, as falhas, o desamor e o desamparo me fará pensar si eu mesmo não sou assim e me levará a buscar sê alguém melhor.
.
A Igreja é imperfeita sim, cheia de problemas, contradições e hipocrisias. Mas é indispensável, é a noiva de Cristo, são os integrantes da família de fé, os membros do mesmo Corpo. A Igreja sou eu, esse troço imperfeito sim, cheio de problemas, contradições e hipocrisias. Mas creio que, pela graça somente e pelo mérito único e exclusivo da cruz, no dia da minha morte poderei ser levado pelos anjos à presença do Senhor no Céu. A Igreja é imperfeita sim, cheia de problemas, contradições e hipocrisias. E devemos sempre combatê-los e tentar aproximá-la ao máximo do ideal cristão – embora, em sua plenitude, isso seja impossível.
.
A Igreja é imperfeita sim, cheia de problemas, contradições e hipocrisias. Mas, acredite, Jesus não tem culpa nenhuma disso.
.
A propósito, os erros neste texto são propositais. Para cada parágrafo com erros, um sem erros. Assim é no texto, assim é na Igreja, assim é nos seres humanos: erros e acertos, convivendo, coexistindo. O que importa, no fundo, é a essência por trás deles.
.
Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Mauríssio
Fonte:Blog Apenas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...