quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Papa Francisco ameaça ou adverte Donald Trump por apoiar Israel?

Enquanto o mundo espera para ver se Donald Trump vai cumprir todas as suas promessas de campanha, diferentes líderes políticos e religiosos enviaram “recados” ao novo presidente nos últimos dias. Um dos que mais surpreendeu foi o de Papa Francisco.
Poucos dias antes da posse de Trump, o Papa recebeu o líder palestino Mahmoud Abbas e inaugurou a Embaixada da Palestina pela Santa Sé. Ex-aliado dos palestinos, o pontífice disse que deverá reforçar a sua política externa e comentou sobre a intenção de transferir a embaixada americana em Israel de Tel Aviv para Jerusalém.
A Autoridade Palestiniana avisou que não iria admitir tal gesto e ameaçou começar uma guerra se isso acontecesse.
Enquanto isso, Abbas lançou uma campanha para “o mundo” reconhecer a Palestina como um estado em 2017, o que significaria que eles seriam definitivamente com a parte ocidental de Jerusalém, incluindo o Monte do Templo.
O principal argumento é que por recentes decisões das Nações Unidas mostraram que hoje eles têm um apoio sem precedentes.
Ao longo de 2016, o Vaticano coordenou o que chamou “Acordo Bilateral com o Estado da Palestina” que a Santa Sé já tinha reconhecido a Palestina como um estado independente desde 2015.
Por outro lado, está exacerbando críticas ao governo de Benjamin Netanyahu, acusando-o de não querer a paz no Oriente Médio, insistindo na abertura de novos assentamentos de colonos judeus na Judéia e Samaria.
De acordo com a imprensa italiana, a declaração de Francisco neste momento é um “quadro simbólico” feito antes da decisão de Trump e sua promessa de apoiar Netanyahu. O líder dos católicos insiste que atinge “uma solução pacífica de dois Estados.”
Antes do Washington Post, Abbas disse que a abertura da embaixada no Vaticano é um sinal claro de que o “Papa ama o povo palestino e de paz.”
Em comunicado divulgado após a reunião com o líder palestino, o Vaticano não fez referência direta a Jerusalém, mas apenas destacou a importância “para salvaguardar a santidade dos lugares sagrados para os fiéis das três religiões abraâmicas”. Ele também pediu a retomada das negociações de paz “para acabar com a violência que continua a causar sofrimento inaceitável para as populações civis”.
Com informações NC
Imagem: reprodução web

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...