sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Arquidiocese não pune padre acusado de abusar sexualmente mais de 100 crianças indígenas

Gerardo Silvestre é o padre acusado de abusar sexualmente mais de 100 crianças em montanhas indígenas zapotecas do estado mexicano de Oaxaca.

O jornal Milenio “, conta que em 2006 começaram as primeiras denuncias de abuso de crianças na vila Santiago Camotlán. Silvestre foi transferido para outras comunidades, onde continuou a abusar de menores.
A Arquidiocese de região Antequera-Oaxaca, liderada por Dom Chávez Botello Jose, não puniu Silvestre; mas puniu ao grupo de padres que formalizaram a denuncia contra o acusado.
Os autores da denúncia sacerdotes enviaram uma carta ao Vaticano, mas não receberam apoio.
Oaxaca Forum on Children (Foni), uma organização que trabalha para os direitos das crianças, espera agora a sentença contra o clérigo; Também requer que o arcebispo de Oaxaca faça um pedido público de desculpas sobre o caso por prejudicar as crianças, que tinham entre 11 e 13 quando foram abusados.
O documentário intitulado “Silvestre. Pedofilia clerical em Oaxaca “, lançado em outubro de 2016, mostra depoimentos de crianças e jovens que foram abusados e acaríciados indecentemente pelo sacerdote; que os convidava a beber e, em seguida, os levava para a reitoria para obrigar relações sexuais.
Quase no fim do documentário, um jovem indígena mantém Zapotec: “Peço que o prendam para pagar pelos que nos fez. Para que justiça seja feita em nomes de todos os danos que ele fez para os zapotecas “.


Com informações BTN
Imagem: reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...