sexta-feira, 13 de maio de 2016

Razões porque Lucinho Barreto está errado em incentivar a mentira na evangelização

PARE, LEIA E PENSE!

Por Renato Vargens

O pastor Lucinho Barreto publicou um vídeo (veja abaixo) onde incentiva a mentira na evangelização.  

Em virtude disso, e por discordar dele, resolvi escrever duas razões básicas porque eu considero o ensino de Lucinho antibíblico e errado, senão vejamos:

1-) As Escrituras condenam a mentira. 

Existem inúmeras textos bíblicos que apontam para isso. A Bíblia diz em Provérbios 12:22 “Os lábios mentirosos são abomináveis ao Senhor; mas os que praticam a verdade são o seu deleite.”  Em Salmos 101:7 a Bíblia ensina que  “O que usa de fraude não habitará em minha casa; o que profere mentiras não estará firme perante os meus olhos.” Também diz em Apocalipse 22:15 que  “Ficarão de fora os cães, os feiticeiros, os adúlteros, os homicidas, os idólatras, e todo o que ama e pratica a mentira.”  Em 1 João 2:4  o apóstolo ensina que “Aquele que diz: Eu o conheço, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade.”  Efésios 4.25, 29 afirma: "Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo."

2-) Os fins não justificam os meios.

Será que devemos dar um “jeitinho” em tudo para atingirmos os nossos objetivos? Será que para evangelizar torna-se necessário mentir?  Ora, claro que não. Entretanto, essa sociedade encontra-se tão adoecida, que práticas como esta, se entranharam em nossos hábitos e costumes, fazendo-nos achar que não existe nenhum mal em ludibriar alguém através de uma mentira.

Isto posto concluo:

Como cristãos somos desafiados a não vivermos segundo as regras deste sistema. De maneira alguma podemos permitir que tanto a mentira como o relativismo conduzam nossas vidas. Portanto, Lucinho ao incentivar a mentira peca contra as Escrituras ensinando conceitos que jamais seriam ensinados pelo Senhor de nossas almas.


Poderia escrever outras razões e motivos, mas, penso que duas são suficientes para desmontar o relativismo de Lucinho.

Portanto, quer evangelizar? O faça, mas, por favor, pregue a verdade, somente a verdade!

É o que penso, é o que digo!

Renato Vargens


O CLUBE SANTO E O AVIVAMENTO INGLÊS DE 1739

Em 1739 a Inglaterra experimentou um grande reavivamento.

 Tudo começou assim...

John Wesley com dezessete anos iniciou seus estudos de teologia na faculdade de Oxford, e recebeu seu diploma de bacharel em 1724, e o seu doutorado em 1727. Ele foi consagrado ministro da igreja Anglicana mas continuou também na faculdade de Oxford, onde lecionava grego.

No ano 1729 Charles Wesley, o irmão de John Wesley, começou com mais dois estudantes um pequeno grupo que se reunia regularmente para orar, estudar a bíblia e encorajamento mútuo.
Eles começaram a ser chamados de metodistas em função do método que usavam para auto-exame e autodisciplina. Mais tarde outro jovem se juntaria àquele clube, era George Whitefield.

Em outubro de 1735 John e Charles Wesley viajavam para América como missionários, porém depois de um pouco mais que dois anos, John voltou a Inglaterra  preocupado com sua própria salvação:
"Fui para a América converter os índios, mas, oh, quem vai me converter?". Poucos meses depois  John teve uma experiência na qual ele obteve a certeza da sua salvação pela fé.


No primeiro dia do ano de 1739, John e Charles Wesley, George Whitefield e mais quatro membros do Clube Santo celebravam a santa ceia em Londres:

“Cerca de três da manhã, enquanto estávamos orando, o poder de Deus caiu tremendamente sobre nós, a tal ponto que muitos gritaram de alegria e outros caíram ao chão, vencidos pelo poder de Deus. 
Tão logo nos recobramos um pouco dessa reverência e surpresa na presença da Sua majestade, começamos a cantar a uma voz: 
Nós te louvamos, ó Deus; Te reconhecemos como Senhor”.

Tal acontecimento ficou conhecido como “O Pentecoste Metodista”.

Deste dia em diante um grande avivamento começou.
George Whitefield pregando

Após um mês e meio, com apenas 22 anos de idade, Whitefield estava pregando para milhares de pessoas. 
Três meses após o evento, John Wesley também pregava às multidões.

 O número de ouvintes aumentavam diariamente, chegando a atingir vinte mil pessoas. Os mais ricos ficavam sentados em seus coches e outros em seus cavalos. Outros ainda sentavam-se nas árvores e em toda parte o povo se reunia para ouvi-los expor a Palavra de Deus.

Muitos choravam, conforme o Espírito de Deus descia sobre eles.

Os cultos das 7 horas da manhã de Domingo geralmente tinham de cinco mil a seis mil ouvintes.

Wesley pregando
Ali, para surpresa de Wesley, ele começou a observar o Espírito Santo convencendo poderosamente as pessoas de seus pecados enquanto pregava. 
Indivíduos bem vestidos, amadurecidos, repentinamente gritavam como se estivessem em agonia. 
Tanto homens como mulheres, dentro e fora dos prédios das igrejas, tremiam e caíam no chão, quando Wesley interrompeu seu sermão e orava em favor deles, logo encontravam paz e rejubilavam-se em Cristo.

A amizade de George Whitefield e John Wesley  se fortalecia a cada vez mais. Mesmo com a diferença teológica que tiveram, pois Whitefield associou-se à igreja Presbiteriana e tornou-se calvinista. 
Certa feita, sabendo das suas diferenças doutrinárias, alguém perguntou a Whitefield se ele achava que iria ver John Wesley no céu:

- "Temo que não", ele respondeu,
"ele estará tão perto do trono eterno, e nos tão distantes, que quase não o veremos".


Baseado em:
Pr Paul David Cull
www.avivamentoja.com

EVANGÉLICA POSA NUA E DIZ QUE RELIGIÃO NÃO INTERFERE NA SEXUALIDADE


PARE, LEIA E PENSE!



Por Leiliane Roberta Lopes

A luta contra um câncer no fígado fez com que a modelo Maria Melilo, vencedora do BBB 11, se tornasse evangélica.

Em 2013 ela resolveu abandonar o catolicismo e começou a frequentar uma igreja evangélica. “Eu me converti depois que eu fiquei doente, comecei a frequentar a igreja e acredito que muito do que aconteceu comigo depois que eu me recuperei é porque eu me apaguei a Deus”, disse ela.


Mas a conversão não fez com que a modelo de 32 anos recusasse trabalhos, aceitando ser fotografada seminua para a sessão “Paparazzo” do site EGO.
“Não é porque sou evangélica que não posso fazer um ensaio de lingerie e vou ter que usar uma saia até o joelho. Deus te ama do jeito que você é”, defendeu a modelo.

Quando participou do reality show da Rede Globo em 2011, Maria Melilo causou polêmica por se envolver com mais de um participante, inclusive com o vice-campeão, Wesley.

Agora, como evangélica, a jovem afirma que a religião não muda a sua sexualidade. “A religião não interfere na minha sexualidade, nunca fiz nada de diferente que me prive de ter uma religião”, disse ela em uma entrevista ao TV Fama.

Ela já revelou também que quando estava no programa sua libido estava aumentada por conta dos hormônios que tomava, mas que nada fugiu da sua normalidade. “Na época antes do BBB, eu tomava hormônios e é normal a libido aumentar, mas eu sempre fui uma pessoa com a libido aflorado. Nunca foi um problema”.

Porém, com a conversão, a modelo não aceita mais fazer sexo selvagem como ela afirmou que gostava em 2012. “Não gosto mais de sexo selvagem, as pessoas mudam. Agora eu sou mais romântica, sou uma pessoa mais carinhosa e tem homens que gostam. É normal as pessoas mudarem de gostos, jeitos, características, ninguém gosta do mesmo estilo para sempre”.

Maria está solteira há dois anos e tem trocado o sexo por outras atividades que lhe dão prazer, como o esporte. “Eu saio para fazer um esporte. Não é porque estou sozinha que vou fazer com qualquer um porque eu não faço com qualquer pessoa, eu me preservo muito”.

***

JAIR BOLSONARO É BATIZADO NO RIO JORDÃO





Por Renato Vargens

O jornal Extra do Rio de Janeiro publicou que Jair Bolsonaro foi batizado em Israel. (veja o vídeo abaixo).sobre o cotidiano, segundo a ótica cristã. 

No vídeo que circula nas redes, o pastor Everaldo conduz uma cerimônia de batismo por imersão, seguindo a tradição da maioria das igrejas evangélicas. Bolsonaro está entre as pessoas que decidiram confessar publicamente sua fé em Jesus Cristo como Filho de Deus e salvador, sendo batizado em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme a instrução bíblica. 

Bolsonaro até o momento não se identificava publicamente como evangélico. Ele é amigo de vários pastores, como Marco Feliciano, e Silas Malafaia. Sabe-se ainda que sua esposa é membro da Assembleia de Deus Vitória em Cristo no Rio de Janeiro.




Particularmente desconhecia que Bolsonaro tenha tido uma experiência com Cristo. Espero do fundo do coração que a conversão do deputado federal pelo Rio de Janeiro tenha sido genuína. Espero também que o seu batismo não tenha sido fruto de um marketing político, até porque, com vistas a um cargo eletivo, os políticos são capazes de fazer qualquer negócio. 

Esperemos o tempo. Ele nos dirá o que de fato aconteceu a Bolsonaro.

quinta-feira, 12 de maio de 2016

LUTERO E O CASAMENTO: 4 LIÇÕES





Por Justin Taylor

1. Veja e celebre os propósitos de Deus no casamento.

Lutero escreveu:

“O propósito principal do casamento é obedecer a Deus, para achar ajuda e conselho contra o pecado; para clamar a Deus; para buscar, amar e educar crianças para a glória de Deus; para viver com uma esposa no temor de Deus e para carregar a cruz; mas se não há filhos, ainda assim deve-se viver com sua esposa em contentamento e evitando toda lascívia com outros”.


Nós vemos um número importante de elementos nessa definição. (1) O propósito principal do casamento é a glória de Deus. (2) Filhos não são apenas produtos do casamento; eles são uma parte da essência do desenho matrimonial. (3) Santificação está no coração do casamento. Casamento são meios de obedecer a Deus, satisfazer desejos dados por Deus, evitando pecado, e instruindo os filhos na fé.

2. Pense no casamento como um hospital e uma escola.

Nenhum seminário sobre casamento irá te dizer isto, mas Lutero irá: casamento é como um hospital. Você não irá entender a metáfora ou achá-la interessante até que você perceba que você está doente e que você precisa ser curado. Lutero coloca dessa maneira:

“A tentação da carne tornou-se tão forte e consumidora que casamento pode ser comparado ao um hospital para incuráveis que impedem que os pacientes caiam em pecados mais graves”.

O biógrafo de Lutero, Rolando Bainton, apresenta outra metáfora em seus escritos:

“Depois do próprio casamento, Lutero via a casa como uma escola para caráter. Essa é a área onde as virtudes cristãs achavam seus exemplos mais prontos, e, enquanto no catolicismo, o monastério que é a esfera para o cultivo de conselhos de perfeição, no protestantismo, a família é o substituto para isso”.

Ambas as metáforas- tanto da escola como do hospital – mostram o importante papel do casamento como um agente de santificação e reabilitação. Nossos egoísmos e orgulhos são expostos. E se nós respondermos com uma humildade que honre a Deus, o casamento pode ser usado para Deus nos limpar dos nossos pecados. A transformação da metáfora do monastério também nos mostra que casamento nunca é um assunto estritamente privado. O casamento cristão não é do mundo, mas certamente deve estar no mundo.

3. Reconheça que o sexo dentro do casamento é bom, necessário e que foi feito para ser aproveitado!

Lutero estava ministrando numa época onde muitos assumiam que o sexo era intrinsecamente pecaminoso. Ele reconhecia que mesmo aqueles que são salvo ainda são pecadores em algumas áreas da vida- incluindo o sexo matrimonial – mas ele também via a cama do casamento como um lugar para a redenção do sexo.

Quando Lutero descobriu que Spalatin, seu amigo de longa data, iria casar apenas cinco meses depois do seu próprio casamento, ele escreveu uma carta, obviamente feliz que seu amigo fosse capaz de experimentar a alegria do sexo com sua nova esposa:

“Quando você dormir com a sua Katherine e abraçá-la, você deverá pensar: ‘Esta filha de homem, essa criatura de Deus, me foi dada por Cristo. Que Ele seja louvado e glorificado!’. Na noite do dia pelo qual, de acordo com as minhas contas, você irá receber essa carta, eu deverei fazer amor com minha Katherine enquanto você fará com a sua, e dessa maneira estaremos unidos em amor”.

William Lazareth descreve a felicidade da fé de Lutero naquilo que ele considerava com um dia ideal:

“A fé de Lutero era simples o suficiente para confiar que após um dia de trabalho duro, um pai cristão poderia retornar à sua casa, comer sua linguiça, beber sua cerveja, tocar sua flauta, cantar com seus filhos e fazer amor com sua esposa – tudo para a glória de Deus!”.

4. Veja os filhos, e toda a vida, através das lentes do evangelho.

Lutero não apenas trouxe uma reforma na maneira em que vemos a Bíblia e justificação, e não apenas na maneira como pensamos a respeito do casamento, mas pela providência graciosa de Deus, seus ensinamentos revolucionaram o entendimento a respeito dos filhos da Europa Reformada. Ele escreveu:

“Todas as pessoas casadas deveriam saber pelo menos isto: Ele não podem fazer um trabalho melhor, e fazer nada que seja mais valioso tanto para Deus, para o Reino de Cristo, para todo o mundo, para eles próprios e para seus filhos do que criar seus filhos bem”.

Lutero ensinou que de todos os ministérios que podemos participar, as tarefas mais significativas acontecem dentro das nossas casas.

Fala-se bastante nos nossos dias a respeito de sermos centrados no evangelho em todos os aspectos da nossa vida – mas, na realidade, nós só estamos tentando chegar na visão de Lutero a respeito de santificar o comum.

Conclusão

Lutero pregou apaixonadamente sobre casamento por anos enquanto um homem solteiro, e ele provavelmente ainda teria deixado um impacto mesmo que permanecesse solteiro pro resto da vida. Mas, o fato dele ter casado tornou o ensino e pregação dele a respeito desses assuntos muito mais significantes. Isso permitiu a Lutero ser um exemplo da Palavra de Deus, e não apenas pregá-la.

Ele não foi perfeito – nem na sua vida, nem no seu casamento, nem nos seus ensinos. Mas devemos agradecer a Deus por Martinho Lutero – e também por uma jovem freira que teve a coragem de seguir as suas convicções, sua consciência e a autoridade da Palavra de Cristo.

***
Projeto316, via Tulipa Reformada

quarta-feira, 11 de maio de 2016

7 MANEIRAS DE CUIDAR DO SEU PASTOR


Por Shawn Wilhite

Como você cuida do seu pastor?

Eu comecei a entender isso quando eu li um artigo que, mais tarde, tornou-se um pequeno panfleto intitulado Orando pelo Domingo: você, seu pastor e o seu próximo sermão. É um recurso prático que provê tremendo insight.

Depois de servir ao ministério pastoral por seis anos, sei que falar de cuidar do seu pastor pode parecer estranho. Mas não precisa sempre ser assim. Aqui estão sete simples maneiras de como os membros da igreja podem cuidar de seus pastores.

1. Ore por e com ele

Este é provavelmente o mais óbvio. Durante meu primeiro ano de pastorado, as qualificações me atingiram em cheio (1 Timóteo 3.1-6; Tito 1.7-9). Há uma vasta diferença entre estudá-las e perceber que sua posição depende delas.

Pastores precisam de orações todos os dias. Eles não são bombardeados apenas com questões administrativas, as quais roubam seu tempo, mas também são tentados pelo orgulho, preguiça, luxúria, entre outras coisas. Devemos orar pela perseverança deles em se manterem qualificados – o que inclui serem irrepreensíveis.

Além disso, ore com seus pastores. Procure-os. O coração deles é tão pesado quanto o seu. E não há alegria maior em saber que o povo de Deus tem orado por você.

2. Fale com ele sobre o sermão

Em média, um pastor gasta cerca de 10 a 20 horas no preparo do sermão. Se ele prega duas ou três mensagens por semana, isso significa que ele gastará por volta de 20 a 45 horas preparando sermões.

Se o seu pastor é um pregador expositivo, venha preparado para ouvir a Palavra de Deus. Se ele prega em séries temáticas, entre em contato com o escritório da igreja para adquirir os próximos tópicos e passagens. Estude o texto antes de ir à igreja e reflita em questões para perguntar.

Uma ovelha fiel tem grande prazer em explicar a Palavra de Deus. Pergunte o que ele aprendeu em seus estudos. Tire uma dúvida que você teve. Pergunte como a passagem se relaciona com questões teológicas e como isso ocorre. Comece uma conversa sobre o sermão. Depois de mais de 20 horas de preparação, você tem uma fonte de sabedoria na sua frente.

3. Diga a ele como Deus está fazendo você crescer

Quando eu era pastor, uma das minhas grandes alegrias era ouvir das ovelhas como elas estavam sendo aperfeiçoadas. Era encorajador ouvir o que elas estavam aprendendo e como Deus estava fazendo-as crescer.

Veja a resposta de Paulo ao ouvir sobre uma congregação anterior:

Agora, porém, com o regresso de Timóteo, vindo do vosso meio, trazendo-nos boas notícias da vossa fé e do vosso amor, e, ainda, de que sempre guardais grata lembrança de nós, desejando muito ver-nos, como, aliás, também nós a vós outros, sim, irmãos, por isso, fomos consolados acerca de vós, pela vossa fé, apesar de todas as nossas privações e tribulações. – 1 Tessalonicenses 3.6-7

Esse relato trouxe grande conforto e força para Paulo. Colocou vento em suas velas. E ouvir sobre seu crescimento no Senhor irá rejuvenescer seus pastores.

4. Cuide dele financeiramente

Pastores normalmente ganham pouco. Talvez seu pastor precise participar de programas de auxílio-alimentação. Porém, ele nunca diria isso a você. Na verdade, ele não deve pastorear o rebanho de Deus por torpe ganância (1 Pedro 5.14). Mas se seu pastor não é pago generosamente, sua mente e coração ficam propensos a ficarem divididos:

Devem ser considerados merecedores de dobrados honorários os presbíteros que presidem bem, com especialidade os que se afadigam na palavra e no ensino. Pois a Escritura declara: Não amordaces o boi, quando pisa o trigo. E ainda: O trabalhador é digno do seu salário. – 1 Timóteo 5.17-18

Precisamos nos certificar que os nossos pastores estão financeiramente estáveis. O corpo local combina seus recursos financeiros e dão ao pastor para liberá-lo para pastorear sem se preocupar com a pobreza.

Cuide de suas crianças para que ele possa sair com a sua esposa. Pague um passeio em família para ele – talvez anonimamente. Seja criativo e generoso com seu cuidado financeiro.

5. Cuide da esposa dele

Esposa de pastor tem um papel difícil. Como pastor, era sempre desencorajador quando minha esposa falava para mim sobre algum problema da igreja. “Como você ouviu isso”, eu perguntava. Alguém da igreja havia falado.

Cuidar do seu pastor significa ajudá-lo a proteger sua esposa das coisas secretas e sujas de sua igreja. Eu garanto, ela não precisa saber de tudo.

Além disso, tenha uma expectativa realista do papel dela. Ela é exatamente como você, uma serva de Cristo. Ela exatamente como você, uma esposa tentando honrar seu marido. Ela é exatamente como você, uma mãe desencorajada que está lutando. Ela é exatamente como você, uma mulher tentando honrar o Senhor com sua vida. Ela é exatamente como você, um membro comum da igreja. Ame-a e a sirva, assim como você faria com outros do corpo.

6. Edifique biblioteca dele

A biblioteca do seu pastor é uma de seus bens mais valiosos. Ele ama e precisa dos livros. E ele precisa adquirir mais. Eles irão ajudá-lo a se tornar um pastor, teólogo, intérprete da Bíblia, conselheiro, marido e pai melhor.

Note a curta lista de itens desejada por Paulo, perto do fim de sua vida: “Quando vieres, traze a capa que deixei em Trôade, em casa de Caropo, bem como os livros, especialmente os pergaminhos.” (2 Timóteo 4.13)

No fim de sua vida, o encarcerado apóstolo queria a companhia dos amigos de ministério mais próximos e seu material de leitura.

Não necessariamente compre livros que você esteja lendo ou que você acha que irão ajudá-lo. Faça uma pesquisa: sobre o que ele está pregando? O que ele está estudando? Ele ama as línguas bíblicas? Pergunte a um de seus amigos próximos. Ele tem uma lista de desejos na Amazon? Se não, peça para que ele crie uma.

7. Submeta-se à liderança dele

Propositalmente, deixei este ponto por último. Submeter-se ao seu pastor pode ser difícil. Mas você trará alegria ao coração dele – e ao seu – se você se colocar debaixo da liderança piedosa:

Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois velam por vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria e não gemendo; porque isto não aproveita a vós outros – Hebreus 13.17

Existe uma correlação direta entre obediência e alegria de seus presbíteros. Trabalhe duro para se submeter – com gozo, e não de má vontade – à liderança deles. Esse é o meio de supervisão espiritual que o nosso Salvador estabeleceu para sua alma.

Pode ser útil começar uma conversa com seu pastor, seus presbíteros ou outros crentes mais maduros para determinar como é que isso tem funcionado para você. Se você luta para ser submisso, seja honesto sobre isso com outras pessoas em sua vida. Às vezes é sábio sair de uma igreja, assim como também o é começar uma conversa.


Como você tem cuidado do seu pastor? De quais outras maneiras você poderia cuidar dele? Oro para que você seja encorajado a isso e comece a implementar algumas dessas ideias.

***

Fonte: Reforma 21

MOÇA, SEU PRÍNCIPE VIRÁ COM DEFEITO





Por Luciano Bruno

...frequentemente tomamos um cuidado especial aos escrever sobre determinados assuntos, principalmente relacionados a área sentimental, para nunca chocar, desanimar ou confundir, mas apenas para edificar e esclarecer.


Nove em cada dez meninas cristãs que converso têm o desejo de se casar e constituir família e para isso já tem uma lista dos atributos desejáveis no esperado: homem de Deus, bonito, trabalhador, bem-humorado, que tenha uma boa visão de futuro e que goste de crianças. Outras, um pouco mais sinceras colocam outras coisas como dinheiro, carro, perspectiva profissional e não ter bafo como prioridades também no momento de escolha.

Não vejo nada de mal em ter uma lista com os atributos desejáveis, mas há algo muito interessante na maioria delas: ninguém adiciona um atributo negativo no check list. “É óbvio”, alguém diria, “ninguém quer uma pessoa defeituosa para viver o resto da vida”. Mas espere um pouco, não é verdade também que não existem pessoas perfeitas? Sim, é verdade. Isso significa que todas as pessoas com as quais você intentar ter um relacionamento virão com um defeito de fabricação causado pela condição humana pecaminosa ou simplesmente um atributo negativo que talvez não seja um defeito para a maioria das pessoas, mas para você será, por causa dos seus conceitos, valores e pela maneira como você foi criada. Sim meninas, acreditem, até mesmo o Kaká ou o Rodrigo Hilbert têm defeitos que te fariam torcer o nariz.

No casamento aprendemos que a beleza do relacionamento encontra-se na decisão de amar o outro com suas virtudes e defeitos e que a felicidade é possível porque vem da convivência regada por esse amor, que obviamente não é gerado no coração humano, mas derramado por um Deus que ama a ponto de nos aceitar com todos os nossos defeitos.

Dito isso, preciso dar uma dica. Quer você viva com listas ou não de atributos do seu futuro príncipe, saiba que ele virá com defeito. Se for só um jogue suas mãos para o céu e agradeça porque a probabilidade de vir com inúmeros defeitos é muito muito muito maior. E isso tudo para quê? Apenas para te fazer sofrer? Não, para formar o caráter de Cristo em você. Foi John Stott quem disse que o propósito de Deus para o seus filhos é que todos tomem a forma de Cristo. Então, amar pessoas defeituosas é característica ímpar do caráter de Deus, que faz o sol nascer para justos e injustos. E é amando o não amável que se gera o que é amável.

Lembre-se sempre que você mesmo é uma pessoa com defeitos. Mas tenha ciência de que Deus quer te fazer crescer e transformar sua vida dia a dia. Eu te convido a pregar em seu coração uma placa: há vagas para pessoas com deficiências.

***

segunda-feira, 9 de maio de 2016

FAMÍLIA: PROJETO DE DEUS

















Durante o mês de maio de 2016 todos os domingos a IGREJA PRESBITERIANA FILADÉLFIA  com a programação voltada para a família,  com o tema Família: Projeto de Deus enfatizando a importância da família e os desafios na atualidade.
. Neste mês alguns pastores do presbitério de Garanhuns estarão pregando na IP Filadélfia dia 01/5 Pastor Paulo Gustavo da IP Heliópolis, dia 08/5 Pastor Jadson Azevedo da IP Ebenézer - Bom Conselho-PE, dia 15/5 Pr. José Ernando da IP Planalto- Garanhuns-PE e o Pr. Alexander da IP Bom Conselho-PE, dia 22/5 Pastor Edjair da IP Manancial- Garanhuns-PE e dia 29/5 Pastor Eudes diretor co Colégio Presbiteriano XV de Novembro. No dia 22 e 29 de maio a IP Filadélfia estará visitando as famílias do bairro Jardim Petrópolis, Cohab I, etc.

FILHA DE GOVERNANTE MUÇULMANO SE CONVERTE AO LER TRECHO DA BÍBLIA: “JESUS ME LIBERTOU”


Najima era uma muçulmana fiel, até se deparar com um pedaço de papel que continha um trecho da Bíblia



Jesus Cristo pode manifestar Sua presença nos lugares mais improváveis. Recentemente, quem descobriu isso foi a filha de um governante muçulmano de um país do Oriente Médio — mesmo à custa de ser repudiada por sua própria família.


A história de Najima (nome fictício por razões de segurança) foi narrada pelo evangelista Paul Siniraj para o ministério 'Bíblias para o Oriente Médio', uma organização que atua nos países muçulmanos mais opressos.

Najima era uma muçulmana fiel, mas estudava em uma universidade ocidental. Certo dia, dentro da sala de aula, ela notou um pequeno pedaço de papel preso no vinco de sua mesa.

O papel continha uma passagem da Bíblia sobre Jesus Cristo, que dizia: "Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus" (2 Coríntios 5:21).

Ela jogou o pedaço de papel no lixo, mas as palavras se mantiveram em sua mente. Najima se perguntava: "Como Jesus pode ter se tornado pecado por nós?". Naquela noite, ela não conseguiu dormir.

Experiência

De repente, uma forte luz que vinha da janela invadiu seu quarto, como se o sol estivesse brilhando à meia-noite. Em seguida, a jovem ouviu uma voz: "Filha, você é uma pecadora. Não há um justo sequer. Todos saíram do caminho, e juntos se tornaram inúteis; mas eu vim para levar todos os seus pecados. Eu fiz o resgate de muitos. Acredite em mim e me aceite. Eu te dou a vida eterna."

Ela sabia que era a voz de Jesus Cristo. Neste momento, ela se ajoelhou e o aceitou como seu Salvador e Senhor.

Ao saber da novidade, sua família tomou uma medida radical: Najima foi colocada nua em uma cadeira, amarrada a uma placa de metal. Ela sabia que seria morta por electrocussão, mas estava disposta a morrer por Jesus.

Ela fez um último pedido: que uma Bíblia fosse colocada em seu colo. "Se você quer morrer junto com sua religião falsa, que assim seja”, respondeu seu pai. “Isso vai mostrar que sua religião é impotente", acrescentou um de seus irmãos.

Em vez de medo, ela sentiu paz, como se o próprio Jesus Cristo estivesse em pé, ao lado dela. Seu pai conectou a tomada, mas nada aconteceu. Eles tentaram repetidas vezes, utilizando vários cabos, mas não obtiveram resultados.

Novas vestes

Irritado, o pai deu um tapa na jovem e gritou: "Você não é mais minha filha!". Najima foi colocada nua para fora de casa, mas encontrou refúgio na casa de uma amiga, que a abrigou.

No dia seguinte, sua amiga perguntou aos vizinhos se viram uma menina correndo nua pelas ruas, mas as respostas foram surpreendentes. "Nós vimos uma garota correndo com um vestido branco, maravilhoso, como um anjo. Nós nos perguntamos por que alguém vestida tão lindamente teve que correr pelas ruas".

Mais tarde, o pai de Najima a levou de volta para casa à força e a colocou sob prisão domiciliar. Hoje, ela vive com sua família novamente, vestindo véus muçulmanos, mas acreditando na transformação de sua casa.

"O Senhor Jesus Cristo me libertou do pecado e da morte. Eu experimentei a verdadeira liberdade e paz interior. Aleluia!", disse ela aos missionários.

***
Com informações Christian Today, via Guia-me
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...