domingo, 13 de novembro de 2016

ONU acusa o povo judeu de ser pior que Estado Islâmico

Infelizmente, o órgão internacional foi incapaz de pensar em outros assuntos urgentes, como a expansão do ISIS, Irã e as violações das resoluções da ONU sobre armas na Coréia do Norte, e ataques contra civis na Síria, Iêmen e Iraque.
Devido ao artigo 7, a Organização Internacional requer uma revisão da história de direitos humanos de Israel durante cada sessão. Nunca houve isto para qualquer outro país do mundo.
De acordo com o cronograma, o grupo se centrará nas violações de direitos humanos israelitas; temas tão diversos como a pobreza, a violência contra a mulher, xenofobia, povos indígenas, trabalhadores imigrantes, direito da criança, tortura, e a educação serão discutidos em uma só sessão, as outras sessões, estão focadas em atacar à Israel.
Apesar da mudança da estrutura, o CDH (Conselho de Direitos Humanos), adotou 61 resoluções contra Israel nos últimos dez anos, em comparação com um total de 73 resoluções contra todos os outros países.
O embaixador de Israel, Eviatar Manor, perante a ONU em Genebra mostrou que “O trascurso das últimas 3 semanas, milhares se manifestaram na Praça das Nações exigindo atenção da ONU.
Mas o Conselho dos Direitos Humanos está obcecado com o destino dos palestinos, constantemente omitem casos dos direitos humanos dos israelenses. De fato, absolutamente não se preocupam com eles”.
Acrescentou: “Enquanto o CDH não se submete a uma terapia de conduta para tratar dessa obsessão contra Israel, não vamos cooperar com estes mecanismos decadente”.
Com informações BTN
Tradução: Jonara Gonçalves
Imagem: Reprodução Web
Fonte: Consciência News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...