sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Estado Islâmico crucifica cristão: “Se amas a Jesus, morrerás como ele”

Esam, cunhado da vítima reportou o assassinato: “Ele foi crucificado e torturado na presença da esposa e filhos, que foram obrigados a assistir tudo”, disse o iraquiano.
IRAQUE – O cristão que escapou de uma cidade perto de Qaraqosh, controlada pelo estado Islâmico, presenciou como os militantes violentamente crucificaram seu cunhado, “tal como Jesus” e ainda obrigaram a irmã e sobrinhos a assistirem a bárbarie.
Esam, pai de 3 filhos, disse à organização “World Watch Monitor” que vários familiares de sua esposa não puderam escapar de Qaraqosh antes de que o Estado Islâmico passasse pela cidade predominantemente cristã desde 2014.
A família, assim como todas as outras, receberam o ultimatum: “Saiam. Convertam-se ao islã ou paguem impostos de proteção (jiyza), ou serão assassinados”. Os que se negaram a cumprir com os requisitos do Estado Islâmico não foram perdoados pelo grupo terrorista.
“O irmão de minha esposa foi crucificado em Daesh”, disse Esam, usaram outro nome para referir-se ao Estado Islâmico. “Ele foi crucificado e torturado na presença da esposa e filhos, que foram obrigados a assistir tudo. Os terroristas disseram que os que amavam tanto a Jesus deveriam morrer como Ele”.
Esam disse que os combatentes torturaram ao cunhado desde as 18:00 H até as 23:00H; abriram o seu estômago e dispararam várias vezes antes de pendurá-lo na cruz.
O homem que denunciou o caso também disse que uma organização sueca ajudou à esposa e os filhos da vítima, e que agora estão vivendo na Suécia. Como milhares de cristãos iraquianos, eles foram obrigados a fugir do seu lugar de origem, Esam atualmente busca refúgio no país vizinho: Jordânia.
Um casal cristão, também membros da família da esposa de Esam, foram sequestrados pelos terroristas. Até a data da entrevista, não tinham notícia do esposo, mas a esposa “está vivendo com um dos militantes do Estado Islâmico”.
Muitas meninas de sua cidade natal, foram levadas como escravas sexuais. “Soubemos que pelo menos 12 eram cristãs de Daesh”, disse. “Possivelmente há mais delas nessa situação. Nosso bispo disse às pessoas para não dizerem se eles perderem suas meninas: é uma vergonha para a família”.
Genocídio
Em janeiro de 2016, a Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa reconheceu que o Estado Islâmico promove o genocídio dos cristãos entre outras religiões no Oriente Médio.
“O conselho da Europa respondeu com provas convincentes de que cristãos e outros religiosos no Oriente Médio são vítimas de genocídio”, disse Laurence Wilkinson, conselheiro Jurídico do ADF internacional.
“Esperamos que mais instituições façam o mesmo para que uma ação rápida e forte seja providenciada pela comunidade internacional para salvar vidas nesta região”, acrescentou.
Com informações World Watch Monitor e Notícias Cristianas
Tradução: Jonara Gonçalves
Imagem: Daily Express
Fonte:CCnews

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...