domingo, 13 de novembro de 2016

Derrota da Esquerda: Conservador Donald Trump é eleito presidente dos Estados Unidos

Donald John Trump foi eleito presidente dos Estados Unidos da América na última terça-feira, 08 de novembro de 2016, e irá assumir o posto no dia 20 de janeiro de 2017, sucedendo Barack Obama.
O 45º presidente norte-americano venceu a eleição mais polêmica da história recente dos Estados Unidos, e também a guerra contra a mídia, que fez campanha desmedida a favor de sua adversária, a ex-primeira-dama Hillary Clinton, do Partido Democrata.
O resultado foi anunciado de maneira prévia às 05h32 (horário de Brasília) pela agência de notícias Associated Press no momento em que o resultado da eleição no estado de Wisconsin saiu, permitindo a Trump somar 276 delegados no Colégio Eleitoral, seis a mais que o necessário para assumir a Casa Branca.
Parcialidade midiática
A mídia norte-americana fez campanha aberta e clara por Hillary Clinton, candidata aliada ao discurso politicamente correto, defensora dos movimentos feminista, LGBT, pró-aborto, etc., enquanto revirava o passado de Trump e suas polêmicas declarações.
No entanto, os eleitores reagiram a essa postura e elegeram o candidato que se mostrou firme em suas convicções conservadoras, num gesto que pode ser entendido como um “basta” ao discurso politicamente correto pós-moderno, em que se pregam muitos direitos e poucos deveres.
Pesquisas com base no achismo e tendenciosidade abundaram. Há dois dias, as principais agências do Brasil e do mundo declaravam que a candidata da esquerda tinha 90% de chances de se eleger, contra apenas 10% de Donald Trump (Veja aqui, e aqui, e aqui por exemplo). Até Reinaldo de Azevedo surfou na onda pró-Hillary, e agora que a onda virou marola deve estar juntando os cacos da sua vergonha na beira da praia.
Valores cristãos
Em julho deste ano, às vésperas de sua confirmação como candidato do Partido Republicano, Donald Trump disse que militariaem defesa dos valores cristãos, o que soou bem aos ouvidos do eleitorado conservador, que forma uma maioria silenciosa nos Estados Unidos.
“Primeiro de tudo eu sou protestante. Eu sou presbiteriano. Eu tenho orgulho disso. Acredite em mim, se eu concorrer nestas eleições, eu vou ganhar, vou ser o maior representante dos cristãos que já tivemos em um longo tempo”, afirmou.
Em uma crítica severa à política de imigração dos Estados Unidos adotada no governo Obama, Trump comentou a postura em relação aos cristãos sírios, que sofrem perseguição do Estado Islâmico: “Hoje se você é da Síria e você é um cristão, você não pode vir para este país. E eles são os únicos que estão sendo perseguidos! Mas se você é muçulmano e vem aos Estados Unidos, é difícil de acreditar, mas você pode entrar facilmente. Na verdade, é um dos nossos principais grupos de pessoas que estão chegando. Não que devemos discriminar um ou o outro, mas hoje se você é cristão, você não pode entrar no país. Eu acho que isso é inacreditável. Nós temos que fazer algo sobre isso”, disse o então pré-candidato, num discurso que foi ocultado pela grande mídia.
Como será o amanhã? 
Apesar de toda a campanha difamatória da mídia, apesar de ser perseguido em cada título de manchete tendencioso, apesar de existirem emissoras de TV e grupos de comunicação que praticamente fizeram campanha explícita para sua adversária, apesar de ter todos os seus defeitos exacerbados e divulgados maciçamente, apesar de terem sido encobertos e camuflados todas as pisadas na bola de sua adversária, Donald Trump foi eleito presidente dos EUA. Isso mostra que o povo americano não suporta mais a agenda esquerdista, anti armamentista, abortista dos “democratas”.
Trump será um bom presidente? Não sei. Se a adversária dele seria uma boa presidente? Não,não seria (quem defende aborto,em feto de 8 meses inclusive, não seria um bom em nada na minha opinião). Mas a eleição de Trump significará um freio nas agendas nojentas que estão destruindo as nações.
Por Léo Gonçalves e Aracy Castelo Branco
Com informações do Associate Press, Reuters, e outras agências
Imagem: Reprodução Web

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...